Via Periférica pronta antes do previsto

Deverá ficar pronto antes do tempo previsto o troço da Via Periférica que vai ligar o centro da cidade da Maia à antiga Estrada Nacional 13. A empreitada, com um custo estimado de 2 milhões de euros, dos quais mais de 800 mil comparticipados por fundos comunitários, deverá estar concluída antes de junho de 2022.
Esta é considerada uma obra estruturante, uma vez que vai facilitar o acesso a uma zona onde existem unidades de comércio, de serviços e empresariais com escala regional e nacional.
De acordo com o presidente da Câmara Municipal da Maia e candidato da coligação “Maia em Primeiro” esta “é uma obra prioritária para município, uma vez que irá melhorar significativamente a qualidade de vida da população residente e ativa”.
Concluída a Via Periférica, entre a Rua do Souto e a Avenida D. Mendo (antiga N13), vai diminuir a poluição devido à redução dos percursos necessários para as deslocações motorizadas e aumentar a atratividade da deslocação pedonal através da criação de passeios de dimensões condignas e da redução significativa dos percursos.
A conclusão da empreitada vai, ainda, permitir a diminuição do tráfego existente atualmente entre estes dois polos de desenvolvimento, e contribuir para o desenvolvimento socioecónomico destes dois polos de atividade, habitação, comércio e de serviços.
“Esta é uma obra estruturante, uma vez que encurtará significativamente a distância entre o centro da cidade da Maia e a zona empresarial da Avenida D. Mendo para apenas 750 metros, ao mesmo tempo que promove a mobilidade suave, com passeios largos que permitirão que a distância entre os dois pontos se faça a pé em apenas 15 minutos”, conclui António Silva Tiago.